Por Sabina Fuhr – 

Pelo segundo ano consecutivo o peruano Central é eleito o melhor Restaurante da América Latina. O ranking 50 Melhores Restaurantes da América Latina de 2015, organizado pela revista britânica “Restaurant”, foi divulgado durante cerimônia realizada na Cidade do México nesta quarta-feira, 23 de setembro. Na lista figuram oito restaurantes brasileiros. A liderança é argentina, com 11 casas entre os melhores. Logo em seguida vem o México, com 10 colocações, e o Peru, também com oito.

central-melhor-restaurante-america-latina
Virgilio Martínez e Pía León, Central, Lima, Melhor Restaurante na América Latina 2015

Brasileiros na Lista

Entre os destaques brasileiros está o restaurante carioca Lasai, do chef Rafael Costa e Silva, que estreia na lista em 16º lugar (dentre os novatos no ranking, foi o que ocupou a melhor posição).

Lasai-50-melhores
Rafa Costa e Silva, Lasai, Rio de Janeiro, a mais alta condecoração Nova entrada 2015, com LesConcierges Presidente Linda Jenkinson e Diretor Global de jantar Antoine Alsayah

Mas o Brasil perdeu força no ranking. Com a saída do Fasano e Attimo, foi de 9 restaurantes listados para oito. O D.OM. do chef Alex Atala caiu da 3ª para a 4ª posição e o Maní, da gaúcha Helena Rizzo e de Daniel Redondo foi da 4ª para a 8ª posição.  Roberta Sudbrack, além do prêmio especial de Melhor Chef Mulher da América Latina, tem seu restaurante homônimo do Jardim Botânico em 14º lugar (ano passado era 13º). O Mocotó (SP), do chef Rodrigo Oliveira  caiu do 12º lugar para o 35º. Já o restaurante de Belém do Pará, Remando do Bosco caiu da 34 º posição para a 38º.

Galgaram posições o Olympe (RJ), de Claude e Thomas Troisgros,  que foi da 35ª colocação para a 23ª, e o Épice (SP), de Alberto Landgraf, que pulou do 36º  lugar para a 26º.

Prêmios Especiais

Roberta-Sudbrack-melhores-america-latina
Roberta Sudbrack, Prêmio Veuve Clicquot de Melhor Chef Mulher da América Latina, com Jerome Seignon, Diretor Geral de Moet Hennessy, México

O prêmio de restaurante de maior potencial da América Latina foi para o i Latina, em Buenos Aires (Argentina). Já o prêmio de melhor confeiteiro foi para a chef Astrid Gutsche, mais conhecida por sua parceria ao lado do marido, o peruano Gastón Acúrio, no restaurante Astrid y Gastón.  A brasileira Roberta Sudbrack conquistou o prêmio Chef Mulher da América Latina. O título de Chef dos Chefs -escolhido pelos 50 cozinheiros que participam da lista- neste ano foi dado a Rodolfo Guzman, do restaurante chileno Boragó. Já o mexicano Enrique Olvera, do restaurante Pujol, recebeu um prêmio pelo conjunto da obra.

Revista Sabores do Sul na Academia  50 Melhores Restaurantes da América Latina

Os vencedores  são escolhidos pela Academia 50 Melhores Restaurantes da América Latina, um influente grupo de 252 especialistas no cenário gastronômico latino-americano. A América Latina é dividida em quatro regiões geográficas: México e América Central, incluindo o Caribe; América do Sul (Norte); América do Sul (do Sul); e Brasil.

Cada região tem um presidente, que seleciona (incluindo a si mesmo) 63 jurados entre chefs, restaurateurs, gourmands e jornalistas. No Brasil, o coordenador da Academia é o jornalista e crítico gastronômico Josimar Melo. Cada membro tem sete votos. Dos sete votos, pelo menos três devem ser utilizados para indicar restaurantes fora do seu país de origem. A Academia também indica os vencedores dos prêmios especiais:  Revista Sabores do Sul tem dois representantes na Academia: a editora, Sabina Fuhr, e o colunista Cláudio Cupertino.

Veja a lista completa:

  1. Central, Lima (Peru)
  2. Boragó, Santiago (Chile)
  3. Astrid y Gastón, Lima (Peru)
  4. D.O.M., São Paulo (Brasil)
  5. Maido, Lima (Peru)
  6. Quintonil, Cidade do México (México)
  7. Tegui, Buenos Aires (Argentina)
  8. Maní, São Paulo (Brasil)
  9. Pujol, Cidade do México (México)
  10. Biko, Cidade do México (México)
  11. Parador La Huella, José Ignacio (Uruguai)
  12. La Mar, Lima (Peru)
  13. Pangea, Monterrey (México)
  14. Roberta Sudbrack, Rio de Janeiro (Brasil)
  15. El Baqueano, Buenos Aires (Argentina)
  16. Lasai, Rio de Janeiro (Brasil)
  17. Gustu, La Paz (Bolívia)
  18. Criterión, Bogotá (Colômbia)
  19. La Cabrera, Buenos Aires (Argentina)
  20. Malabar, Lima (Peru)
  21. Chila, Buenos Aires (Argentina)
  22. Amaranta, Toluca (México)
  23. Olympe, Rio de Janeiro (Brasil)
  24. Harry Sasson, Bogotá (Colômbia)
  25. Osaka, Santiago (Chile)
  26. Epice, São Paulo (Brasil)
  27. Sud 777, Cidade do México (México)
  28. Aramburu, Buenos Aires (Argentina)
  29. Alto, Caracas (Venezuela)
  30. El Cielo, Bogotá (Colômbia)
  31. Fiesta, Lima (Peru)
  32. Ambrosía, Santiago (Chile)
  33. Leo Cocina Y Cava, Bogotá (Colômbia)
  34. Osso Carniceria y Salumería, Lima (Peru)
  35. Mocotó, São Paulo (Brasil)
  36. La Picantería, Lima (Peru)
  37. Elena, Buenos Aires (Argentina)
  38. Remanso do Bosque, Belém (Brasil)
  39. Oviedo, Buenos Aires (Argentina)
  40. La Bourgogne, Punta del Este (Uruguai)
  41. Maximo Bistrot, Cidade do México (México)
  42. Andres Carne de Res, Bogotá (Colômbia)
  43. Restó, Buenos Aires (Argentina)
  44. Rosetta, Cidade do México (México)
  45. Don Julio, Buenos Aires (Argentina)
  46. 99 Restaurante, Santiago (Chile)
  47. Nicos, Cidade do México (México)
  48. Tarquino, Buenos Aires (Argentina)
  49. Dulce Patria, Cidade do México (México)
  50. i Latina, Buenos Aires ‏(Argentina)

 Saiba mais sobre o restaurante eleito  o melhor da América Latina

O restaurante Central, localizado em Lima, no Peru,  se manteve no posto entre os 50 Melhores Restaurantes da América Latina. Destaca-se pelo trabalho contemporâneo –apoiado em ingredientes e métodos antigos de manejo dos alimentos, como o congelamento seguido de desidratação da batata– e é o atual quarto colocado na lista das 50 melhores casas do mundo.

Virgilio Martínez - Central Restaurante (c)1
Chef Virgilio Martínez, do Central Restaurante

Nascido em 1977, o chef Virgilio Martínez estudou gastronomia no Canadá e na Inglaterra. Começou sua carreira culinária em 2000, no hotel Ritz, de Londres. Depois, passou por restaurantes de Nova York, Cingapura, Londres, Madri, Bogotá e Lima –incluindo as unidades colombiana e espanhola do Astrid y Gastón, do restaurateur peruano Gastón Acurio.

Diversity of Corn - Diversidad de Maíz1
“Diversidad de Maíz”, milho, mel, pacae e tumbo (frutos)

Em 2009, fundou o Central, famoso por valorizar os detalhes da refeição: a casa possui uma horta própria, purifica e engarrafa a água servida aos comensais e armazena o chocolate em uma caixa de madeira construída para manter as propriedades do alimento.

Lakeshore - Suelo de Laguna1
“Suelo de Laguna”, com frango, moraya (tubérculo) e cushuro (alga)

A cozinha do premiado restaurante usa os produtos de diferentes ecossistemas do país (Amazônia, mar, montanha). Alguns pratos têm ingredientes desconhecidos até para peruanos, como cushuro, algo que nasce nos arredores das lagoas dos Andes, acima de 3.000 metros de altitude (as pequenas bolas verdes e brilhantes são conhecidas também como “caviar andino”). Para isso, ele e a equipe fazem viagens regularmente pelo país.

 



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here