Ao lado da irmã Magda, Márcio Brandelli criou a Almaúnica

Comandante de uma das mais jovem vinícola gaúcha, Márcio Brandelli tem a produção de vinhos em sua genética. Sua família é uma das referências locais na viticultura, com a Don Laurindo. Empreendedor e inovador, Márcio, em 2008, partiu para um novo desafio, criar a sua própria marca. Ao lado da irmã Magda, ele criou a Almaúnica, agregando a experiência da Don Laurindo, com toques de modernidade.

A Almaúnica foi arquitetada para produzir quantidades limitadas de cada vinho, aproveitando ao máximo de seu terroir. O processo para a elaboração de vinhos e espumantes também é influenciado pela posição solar e disposição de cada etapa de produção dentro do prédio moderno, localizado na Linha 8 da Graciema. Hoje, a vinícola produz, cerca de 80 mil garrafas por ano e tem como aliado o turismo. Para contar sobre sua experiência, Brandelli nos concede essa entrevista.

O que o vinho representa na sua vida?
Essência de vida e compromisso com o consumidor.

Por muito anos, trabalhou na Vinícola Don Laurindo, que pertence à sua família, mas resolveu lançar a sua própria marca. Como se deu essa inciativa?
Uma vontade própria de elaborar o meu estilo de vinho e a liberdade de tomar decisões.

Como é a receptividade dos clientes para os vinhos da marca? Quais são os mais consumidos?
Quem já os conhece, gosta do seu equilíbrio e elegância. E os novos consumidores que apreciam vinhos, uma grata surpresa. Os vinhos tintos são os mais apreciados.

Cada vinícola carrega a sua marca, os seus aromas, seus sabores, quais são os da Almaúnica?
Qualidade refinada, com elegância e modernidade em seu nome, apresentação e arquitetura, em toda a linha de produtos.

Márcio Brandelli. (Foto: Divulgação)

Como é o terroir da Almaúnica?
Como eu sempre falo o diferencial no terroir é as pessoas. Temos várias variedades e solos muito diferentes.

Um dos grandes diferenciais da sua elaboração de vinhos é o uso da gravidade. Como funciona o processo e de que maneira ela influencia no produto final?
Temos três andares no processo, não é 100% gravitacional, mas o principal que é as uvas e o vinho nas barricas, e o engarrafamento usa-se a gravidade. Influência de não mexer com as moléculas do vinho e por estar sem o uso de bombas, não oxida e nem perde aromas.

Durante muito tempo o consumo interno de vinhos nacionais viveu sob suspeição. Uma parcela dos apreciadores de vinho ainda refutava produtos daqui com um pouco de preconceito. Essa realidade tem mudado?
Hoje o consumidor já tem um paladar exigente, os que tomam mais frequentemente. Os consumidores da faixa etária acima de 50 anos têm mais preconceito, e os abaixo de 50, são com a mente mais aberta. E a exportação está começando e tem muito futuro, aceitação é maior.

O mercado produtor de vinho sofreu as consequências da crise que se estabeleceu no Brasil?
Em partes sim, com a renda menor do brasileiro, mas o dólar acima em alta tem beneficiado o vinho Nacional. E o enoturismo que ajuda bastante a divulgar.

Como sabemos, quando o consumidor compra uma garrafa de vinho, mais da metade do valor investido vai para impostos. De que maneira isso prejudica o crescimento do mercado interno do vinho brasileiro?
Como todos sabem não é só o vinho que é muito tributado, é toda a indústria brasileira. Isso faz com que o crescimento fique estagnado a mais de duas décadas. O setor vem brigando muito, mas o governo só sabe é aumentar impostos,  fica mais cômodo.

A Vinícola Almaúnica fica no Vale dos vinhedos, em Bento Gonçalves.

Um produtor de vinhos tem muitas responsabilidades e possibilidades. Qual a decisão mais difícil de ser tomada durante o processo de elaboração de um vinho?
A partir do momento que o produtor tem seu foco bem definido, seja em qualidade máxima ou em quantidade para grandes volumes, pois fica mais fácil de tomar as decisões. Se você tivesse que produzir seus vinhos fora do Brasil, que outra região escolheria?Toscana, na Itália. Por ser muito forte a semelhança de cultura, beleza natural e expressão do terroir.

Quais os planos para o futuro da Almaúnica?
Procurar nos mínimos detalhes elaborar vinhos de excelência, custe o que custar, haja o que houver.

Vinícola Almaúnica
Bento Gonçalves/RS
RS 444, Km 17,35, s/n, Vale dos Vinhedos
Fone: (54) 3459-1389

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here