Foto: Sabina Fuhr

Ir a Salvador e não visitar estes quatro lugares é o mesmo que não ir a Salvador.

Pelourinho

Foto: Sabina Fuhr

O Pelourinho é Considerado Patrimônio Cultural da Humanidade. A praça é cercada por várias casas antigas, dentre elas o casarão da Fundação Jorge Amado e igrejas como a do Rosário dos Homens Pretos e a Catedral Basílica. Reúne restaurantes, artesanato, arquitetura barroca, religião, centros culturais e o legítimo batuque do Olodum.

+ Ilhas do Frade e Itaparica: paraíso de mar calmo e translúcido da Bahia

Mercado Modelo

Foto: Sabina Fuhr

O Mercado Modelo é centro de venda de produtos artesanais, ponto de encontro e convivência, além de espaço de animação artística e cultural da cidade. São centenas de boxes que vendem de fitinhas do Bonfim a roupas e artigos para casa, além de bebidas típicas e tira-gostos diversos, como as lambretas; um tipo
de ostra cozida na água e sal, servida com limão e pimenta.

Igreja Nosso Senhor do Bom Fim

Foto: Sabina Fuhr

A Igreja Nosso Senhor do Bom Fim, é a mais famosa de Salvador e símbolo do sincretismo religioso. A tradição da lavagem de sua escadaria é mantida desde 1754. Na grade do adro em frente a igreja, uma infinidade de fitinhas amarradas por fiéis em busca da realização de seus pedidos, colore o cenário. A praça ao seu entorno reúne ambulantes de artigos religiosos e artesanato.

Farol da Barra

Foto: Sabina Fuhr

O Farol da Barra é considerado o mais antigo farol da América, a obra é um marco turístico e histórico da Bahia. Ele faz parte do conjunto arquitetônico do complexo militar do Forte de Santo Antônio da Barra, que abriga também o Museu Náutico. Do lado
de fora, quase todos os dias, dezenas de pessoas vão curtir o
famoso pôr do sol na esquina da Baía de Todos-os-Santos.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here