Por Graciela Martins-

Esta semana lancei uma pergunta em meu perfil pessoal no Facebook para entender quem sabia as diferenças entre alimentos orgânicos, convencionais, naturais, ecológicos entre outros. Para minha surpresa muitos não sabiam, então entendi que era hora de falar sobre isso.

Alimentos CONVENCIONAIS são os alimentos presentes da maioria das mesas, não priorizam a biodiversidade, usam produtos químicos e agrotóxicos.

Alimentos ORGÂNICOS são obtidos a partir de métodos que respeitam as características e os ciclos biológicos do solo, das plantas e dos animais. Este tipo de cultura não degrada o meio ambiente e promove a preservação do mesmo.

Alimentos AGROECOLÓGICOS são alimentos orgânicos que além do cuidado com o meio ambiente, aplicam diretrizes sociais. Garantem sustentabilidade ecológica, econômica e social. Bem comum em pequenas propriedades e ou cooperativas.

Graciela Martins e o produtor Darlan Cardoso

Alimentos HIDROPÔNICOS são alimentos cultivados em água produzidos sem a presença de solo e sempre em ambiente protegido (estufas). Um alimento hidropônico não pode ser ORGÂNICO, pois se utilizam de aditivos químicos e agrotóxicos para eventuais doenças. A menos que o produtor não use estes, poderia ser orgânico.

Alimentos transgênicos são alimentos produzidos a partir de organismos cujo embrião foi modificado em laboratório, pela inserção de pelo menos um gene de outra espécie. Ele precisa ser mais resistente à praga, mais forte. Este tipo de alimento tem alto impacto ambiental.

Alimentos INTEGRAIS são produtos que não foram beneficiados com processos como o polimento (arroz), por exemplo. Nem todo integral é orgânico!

Alimentos NATURAIS são produtos que não foram transformados do original. Como grãos que ainda não se transformaram em massa. Podem ou não ser orgânicos.

Propriedade de Darlan após um temporal

Para além destes, existe ainda a Agricultura Biodinâmica que aperfeiçoa tudo, o seu manejo esta ligado ao calendário lunar, entre outras peculiaridades que valeriam uma matéria inteira para falar. Recomendo pesquisarem sobre a família Wolkmann que desenvolve este trabalho espetacular da cultura biodinâmica em nosso estado.

A PERMACULTURA que é tratada com uma filosofia e/ou movimento assim como a biodinâmica, é um método holístico para planejar e manter sistemas como jardins, aldeias e comunidades ambientalmente sustentáveis, socialmente justos e financeiramente viáveis.
+Leia mais colunas da chef Graciela Martins

E por fim não poderia deixar de mencionar o movimento SLOW FOOD, que tem o objetivo de promover uma maior atenção a apreciação da comida, melhorar a qualidade das refeições e uma produção que valorize o produto, o produtor e o meio ambiente. O alimento deve ser BOM, LIMPO E JUSTO. O que significa que ele deve ser saboroso, ser produzido de forma a respeitar o meio ambiente e os preços devem ser justos tanto para quem produz quanto para quem consome.

Espero que tenham entendido um pouquinho mais sobre cada alimento. Quem sabe em uma próxima matéria possamos aprofundar algum destes temas? Participe, opine e me conte o que você gostaria de ler aqui na coluna “a graça na cozinha”.

Beijos orgânicos e até a próxima!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here