Bouza Bodega Boutique, Uruguai. (Foto: Sabina Fuhr)

Textos e Fotos: Sabina Fuhr – 

A produção de vinhos uruguaios é pequena e quase toda consumida localmente. A tannat é a principal uva dando um caráter todo próprio aos tintos do país. As variedades brancas também vêm ganhando espaço correspondendo hoje por cerca de 20% da superfície dos vinhedos plantados. Muitas das vinícolas estão nos arredores de Montevidéu, em Canelones. Carmelo, próximo de Colonia Del Sacramento, também tem seus produtores, assim como Maldonado (Punta Del Leste).

Resolvemos fazer a rota ecoturísticas quando deixamos Montevidéu com destino a Colonia Del Sacramento. Infelizmente a maioria das vinícolas que passamos estava fechada, algumas funcionava apenas o varejo.

A Bodega Bouza e a Bodega Juanicó acessamos sem agendamento prévio. A primeira fica uns 15 km da capital Uruguaia já a segunda, distante uns 40 km.

A Bouza tem uma excelente estrutura para receber. Lá é possível participar de visitas guiadas, fazer a degustação de vinhos, almoçar no restaurante ou apenas bebericar um bom vinho apreciando a beleza do local. Optamos em tomar uma taça de vinho branco para refrescar o quente dia de dezembro e comprar algumas garrafas para levar para o Brasil. O escolhido foi Bouza varietal da uva Albariño, como é chamado pelos espanhóis, ou Alvarinho, nome pelo qual os portugueses a conhecem. Outro atrativo é a exposição de carros antigos que fazem parte da coleção do dono, Juan Bouza.

A Bodega Juanicó oferece visita guiada com degustação dos vinhos, além do almoço completo que pode ser harmonizado com o vinho da casa. É a vinícola uruguaia mais premiada do mundo e hoje líder ao mercado uruguaio de vinhos. O seu vinho mais conhecido é o Don Pascual. Nossa intenção era almoçar por lá, mas depois de mais de 30 minutos esperando na mesa, sem o garçom se querer aparecer para oferecer uma água desistimos.

* VEJA MAIS

Uruguai: Que sorte a nossa!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here