COMPARTILHE

Por Igor Amaral-

Blumenau é um dos principais destinos turísticos do país no mês de outubro, isso porque lá ocorre o maior festival de tradições germânicas do Brasil, a OktoberFest. Este ano, a festança começou no dia 5 e vai até o domingo, 23. Durante este período são esperados mais de meio milhão de pessoas, vindas de diversos estados e até mesmo de países vizinhos. Toda essa multidão se desloca para o nordeste catarinense atraída por aquilo que de melhor a festa oferece: muito chope, comidas típicas e uma amostra da cultura germânica. Convidados pela Brasil Kirin, fomos até a cidade ver de perto os motivos que fazem a OktoberFest um sucesso nacional.

A festa foi criada em 1984 com o objetivo de recuperar a economia da cidade e levantar a moral da população, depois de Blumenau ter sofrido com enormes enchentes por dois anos seguidos; em 1983 a enxurrada durou 32 dias e foi catastrófica, quando o Rio Itajaí-Açu destruiu boa parte da cidade, subindo 15,34m. No ano seguinte, o pesadelo voltou a acontecer e as águas tomaram boa parte da cidade. Para espantar a tristeza que tomava conta de Blumenau e girar os negócios locais, nasceu a Oktober. No primeiro ano, foram 102 mil visitantes, quase a metade da população local e chamou a atenção das cidades vizinhas, e foi sucesso imediato . A partir, a cada nova edição, a OktoberFest aumentava, com mais visitantes e atrações. A consagração veio na quarta edição, em 1988, quando o evento atingiu a marca dos 500 mil visitantes, se tornando a segunda maior festa do gênero em todo mundo, ficando atrás apenas de Munique, na Alemanha.

Blumenau mostra a sua riqueza cultural, revelada pelo amor à música, à dança e à gastronomia típica. Crédito: divulgação
Blumenau mostra a sua riqueza cultural, revelada pelo amor à música, à dança e à gastronomia típica. Crédito: divulgação

Durante 19 dias de festa os blumenauenses mostram para todo o Brasil a sua riqueza cultural, revelada pelo amor à música, à dança e à gastronomia típica, que preservam os costumes dos antepassados vindos da Alemanha para formar colônias na região Sul. A cultura germânica o turista confere pela qualidade da festa, dos serviços oferecidos, através de sociedades esportivas, recreativas e culturais, dos clubes de caça e tiro e dos grupos de danças folclóricas. Todos eles dão um colorido especial ao evento, nas apresentações, nos desfiles pelo centro da cidade e nos pavilhões da festa por onde circulam, animando os turistas e ostentando, orgulhosos, os seus trajes típicos. E todo esse movimento tem um único sentido, o amor. Os participantes dos desfiles e organizadores do evento empenham neste trabalho com amor. A alegria e orgulho de sua história são sentimentos visíveis de longe em todos os cantos de Blumenau.

Para você que ainda pretende visitar a cidade e a Vila Germânica ainda em 2016 ou nos anos seguintes, preparamos um roteiro do que rola por lá:

Para comer e beber

Para quem quer se aprofundar na culinária alemã, um dos restaurantes disponibiliza um bufê inteiro com comidas típicas. Crédito:Divulgação
Para quem quer se aprofundar na culinária alemã, um dos restaurantes disponibiliza um bufê inteiro com comidas típicas. Crédito:Divulgação

Segundo dados da organização da OktoberFest, até o domingo, dia 16, o total de chope consumido foi de 371.216 litros e de alimentação, 217.782 pratos.
A grande atração gastronômica da OktoberFest é, sem dúvidas, a culinária típica alemã. Os pratos mais vendidos são o kassler, que é costela de porco defumada; o eisbein, joelho de porco; e o marreco assado. Há diversas opções para todos os tipos de fomes. Para quem quer se aprofundar na culinária alemã, um dos restaurantes disponibiliza um bufê inteiro com comidas típicas. Quem não quiser se aventurar por tais iguarias pode contar também com churrasco, diversos tipos de sanduíches, salgados, crepes, churros, codorna recheada, batata assada, batata frita e frios. Os valores vão de R$4, para um pão de queijo, por exemplo; até R$53 por um prato com marreco recheado.

Linguiça não pode faltar. Crédito: Divulgação
Linguiça não pode faltar. Crédito: Divulgação

Para quem gosta de cerveja e chope, o evento é uma excelente ideia, a Meca das bebidas. Este ano, estão presentes sete cervejarias no local – entre elas, a Eisenbahn, cerveja oficial da festa, Schin, Ichiban, Baden Baden, Bierland e a Das Bier. Os valores variam entre R$5 e R$10, para cada copo de chope ou cerveja.

Os pavilhões abrem a partir das 18h de segunda a sexta, às 11h aos sábados e domingos. Já o Biergarten, a praça de alimentação com banda ao vivo, abre diariamente às 11h. Você pode beber e dançar em um dos quatro ambientes que a Vila Germânica oferece, ou, se preferir, circular pela área externa, que tem parque de diversões, lojas, bares, pubs e restaurantes.

Desfiles

Os desfiles encantam a todos por sua riqueza cultural. Crédito: Divulgação
Os desfiles encantam a todos por sua riqueza cultural. Crédito: Divulgação

Os Desfiles Oficiais da OktoberFest, na rua XV de novembro, no Centro de Blumenau, são uma das maiores atrações da festa. Encantam a todos por sua riqueza cultural, apresentando carros de grupos folclóricos, de caça e tiro, a Realeza da OktoberFest, além de brinquedos exóticos, bandas e fanfarras.

Os desfiles ocorrem todas as quartas-feiras, e sábados às 16h. Os turistas também podem participar, numa ala exclusiva para desfilar, caso estejam devidamente trajados. Sua duração é de aproximadamente 90 minutos.

Patrocinadora que faz a diferença

Brasil Kirin preparou várias atrações mais deixar o evento ainda maior. Crédito: Divulgação
Brasil Kirin preparou várias atrações para deixar o evento ainda melhor. Crédito: Divulgação

Há dois anos investindo no OktoberFest de Blumenau, a Brasil Kirin deu nova cara ao evento. No ano passado, a empresa construí o Eisenbahn Biergarten, novo pavilhão da Vila Germânica. Trouxe também um novo conceito de decoração para a festa que foi ajudou a fortalecer e reposicionar a OktoberFest.

Neste ano, a empresa preparou diversas ações especiais com suas marcas do portfólio, como Eisenbahn, Schin e Kirin Ichiban, prometendo superar as expectativas do público. A decoração de 2016, teve uma temática inspiradora. Os setores 1, 2 e 3 ganharam papéis de parede temáticos que remetem, respectivamente, ao malte, ao lúpulo e à água, numa celebração aos 500 anos da Lei da Pureza da Cerveja. Os pavilhões até receberam simbólicos nomes em alemão que fazem menção aos ingredientes – Malz-platz, Hüpfen-platz e Wasser-platz.

Dentre as novidades apresentadas pela Schin, houve o lançamento de latas comemorativas, criadas especialmente para a ocasião. Inspiradas nos icônicos personagens Fritz e Frida, a novidade foi pensada para levar um pouco da tradição da festa para fora da Vila Germânica. Pela primeira vez na história da marca, as latas contarão também com um selo de qualidade, assinado por um dos 25 Mestres Cervejeiros de Schin, o Sr. Ruben Froemming, um dos responsáveis pela receita saborosa e refrescante desta cerveja.

Mais de 500 mil pessoas devem passar pelos pavilhões da festa. Crédito: Divulgação
Mais de 500 mil pessoas devem passar pelos pavilhões da festa este ano. Crédito: Divulgação

A marca contará também com um espaço exclusivo no Wasser-Platz, pavilhão 3, o Camarote Schin, que por 10 noites proporcionará o espaço ideal para aqueles que querem curtir a festa do jeito que o povo gosta, com bandas e DJs, open bar e open food.

Outra grande novidade foi a projeção mapeada chamada de O Canto da Oktober, no Centro da cidade. A ideia foi levar o público a uma breve viagem no tempo, quando cidadãos alemães chegaram em Blumenau e começaram a construir a história da cidade. Ao longo da projeção, foi possível acompanhar a evolução dos tempos e a integração entre a Alemanha e o Brasil. A história contada pela marca ainda foi encerrada com uma grande queima de fogos, saudando tradições e celebrando a maior festa alemã no Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here