O Folar é uma receita portuguesa, especificamente, alentejana, pode ser uma excelente opção de prato para a Pásco. A massa leve e crocante, típica da região do Alentejo, em Portugal é fácil de preparar. O prato do chef Joachim Koerper (que possui em seu currículo duas estrelas Michellin), é uma das especialidades do Restaurante da Malhadinha – Wine & Gourmet, localizado na região Sul do Alentejo em Portugal.

Para harmonizar, os vinhos do Alentejo fez uma breve seleção de vinhos onde pode-se extrair o melhor dos mundos obtendo assim uma boa experiência gastronômica.

Ingredientes

  • 250 ml de leite
  • 2 colheres de sopa de fermento em pó
  • 2 ovos
  • 500 g de farinha
  • 110 g de açúcar
  • 1 colher de café de sal fino
  • 1 colher de café de erva doce
  • 1 colher de café de canela
  • 100 g de manteiga derretida
  • 1 ovo cozido para decorar
  • 1 gema de ovo para pincelar

Modo de Preparação
Coloque os ingredientes num recipiente pela ordem a cima descrita.
Amassar com as mãos durante 15 minutos, deixe levedar durante 45 minutos.
Retire a massa do recipiente formando uma bola.
Coloque o ovo no centro da bola e com tiras de massa enfeite por cima.
Pincele o folar com gema de ovo e leve ao forno durante 35 minutos a 180ºc.

Para harmonização do prato:

Dicas Vinhos do Alentejo
Como trata-se de uma massa levemente adocicada, a CVRA recomenda vinhos brancos e rosés para uma perfeita harmonização com follar. No entanto, se preferir os tintos, aposte em vinhos que possuem taninos suaves. Abaixo uma breve seleção de vinhos Alentejanos para uma melhor experiência com o prato:

Vinho Invisível 2013 – este Branco feito de uva tinta Aragonês, a Tempranillo na Espanha, pelo inigualável Duarte Leal da Costa é literalmente quase invisível, transparente, um vinho versátil, de ótima estrutura, boa acidez e a boca citrina rica em ervas como Sálvia e hortelã.

Frisante Espumante Cartuxa Bruto 2010 – este espumante mostra a versatilidade da Casta Arinto, a mesma que do frescor ao Pera Manca Branco, com seus aromas citrinos torna esse espumante de bolhas finíssimas em uma bomba de frescor. Algo que mostra o paradoxo do Alentejo de conseguir criar vinhos tão frescos em uma terra tão quente, vale cada centavo.

Vinho Monte da Peceguina Rosé 2013 – este blend refrescante de cor vermelho-cereja vinicola Boutique Malhadinha Nova, de fruta gulosa e toque de especiarias é perfeito para esse prato, ou mesmo para um dia de piscina.

Vinho Chaminé tinto 2014 – outro vinho sem passagem por madeira, o que lhe transforma em uma ótima relação custo-beneficio, vinho fresco, sumarento e fácil de beber, esta vinícola que só produz vinhos de alta qualidade, com base nas castas Aragonês e Syrah é garantia de frutas apimentada e toques de chocolate.

Vinho EA tinto 2013 – este blend da Cartuxa sem passagem por madeira é um clássico, pura fruta vermelha, misturado a toques de especiarias aportados pelas castas trincadeira e Castelão, macio e de boa acidez.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here