sopa de fitas
Sopa de Fitas

Um gosto familiar em algo novo. Essa é a essência do que você vai sentir ao provar a
culinária de Macau, região autônoma da China.

Assim como o Brasil, ela foi colonizada pelos portugueses no século 16, dando origem a uma cultura que mistura os hábitos desses dois países. Por conta disso, ainda que você não conheça bem a gastronomia asiática, a inspiração lusitana vai fazer você pensar que já provou alguns pratos macaenses.

A tradição diz que a culinária de Macau foi criada pelas esposas dos colonizadores. Elas queriam agradar aos seus maridos preparando iguarias portuguesas, mas encontraram uma dificuldade: tinham que usar ingredientes chineses, ou vindos de países próximos, como Índia, ou de outras colônias portuguesas, como Moçambique.

O resultado dessa improvisação é uma culinária de fusão, com sabores que você só
encontra por lá.

Sopa de Fitas no Café da Manhã

Uma das iguarias populares em Macau é a sopa de fitas. Mas não pense que esta é uma entrada para o jantar, ou uma refeição para os dias frios. A sopa de fitas é comumente consumida em Macau no café da manhã, apesar de estar disponível em outros horários. Elas são tão requisitadas que há restaurantes especializados nesse prato na região.

pastel de belém
Crédito da Foto: pixabay.com

Mas não se preocupe. Fitas não têm nenhuma relação com tecido nesse caso. O termo
vem das massas chinesas (noodles) adicionadas à sopa, que por serem finas são
chamadas de fitas. Essas sopas são preparadas de diversas formas, combinando carnes
e vegetais. Uma versão famosa é a sopa van-tan, em que pequenos pastéis recheados
com carne e camarão integram o prato.

Mas a rainha das sopas de fitas é a sopa de iacassá (ou lacassá), a qual figura na mesa
de Natal e de Carnaval. Esta é preparada com macarrão cabelo de anjo – a aletria
portuguesa, chamada de iacassá em Macau – e camarão ou caranguejo desfiado,
gengibre, molho balichão (uma mistura de origem indiana que leva camarão,
aguardente, sal, pimenta, louro e pimenta malagueta) e azeite.

Bacalhau também é rei

Se há influência portuguesa, petiscos de bacalhau não podiam ficar de fora. E assim nasceu o chetnim (chutney) de bacalhau, o qual é preparado em Macau com o peixe salgado, banha, cebola, açafrão, pimenta-do-reino, leite de coco e pimenta malagueta. Você também vai encontrar pastel de nata, lombo de porco defumado, ensopado de carne e legumes, cabidela de pato e refogado de galinha ao curry. Tudo sempre unindo um pouco de China e Portugal em cada prato, seja na escolha do ingrediente principal ou do tempero.

bacalhau
Crédito da Foto: pixabay.com

Mas nem por isso as delícias da culinária oriental são esquecidas. Em Macau, você vai
encontrar, por exemplo, o dim sum. Trata-se de um tipo de pastel o qual pode ser frito
ou cozido no vapor com diversos tipos de recheios, sempre servido com chá.

Arroz glutinoso é também comum na culinária macaense. Por ser pegajoso, ele é usado
para fazer pudins e bolinhos, e não contém glúten. Ele pode ser cozido com ou sem
casca – você vai reconhecer a diferença pela cor: o integral é rosa ou preto. Uma
curiosidade sobre esse arroz é o fato dele ter sido um dos ingredientes da argamassa
usada na construção da Muralha da China.

Culinária de Macau tem requinte

Se o que você está pensando é que vai acabar consumindo comida de qualidade
duvidosa e estilo fast food em Macau, saiba que a realidade é bem outra porque este
destino é famoso pelo luxo e cortesia oferecida aos seus turistas. Ainda que tenha
voltado ao controle chinês em 1999, esta região continua a ser famosa pelos
restaurantes elegantes dos cassinos e resorts de luxo.

Macau é um dos top destinos de turismo no mundo, tendo recebido mais de 35
milhões de turistas em 2018. E não estamos falando de mochileiros, e sim de pessoas
em busca do turismo de apostas – Macau fatura com jogos quatro vezes mais do que
Las Vegas.

macau tower
Crédito da Foto: pixabay.com

Além do mais, a popularidade de pessoas que hoje jogam em um cassino online desejam também uma experiência face-a-face, sendo por essa experiência que escolhem Macau. Nesses resorts – como o Ponte 16 Resort and Sands Macau , localizado no centro histórico tombado como Patrimônio Mundial pela UNESCO – você poderá degustar as iguarias da região e de outros países da Ásia enquanto se hospeda em alto nível.

E toda essa riqueza gerada pelo turismo tem refletido na qualidade de vida da região. Por lá, a expectativa de vida está entre as mais altas do mundo e o progresso cultural continua sem dúvida a ser um ponto forte da região. Melhor mesmo só aproveitar a dica e embarcar à aventura!

 



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here