Por Igor Amaral – 

A região de Bento Gonçalves guarda umas das páginas de maior sucesso da história da imigração italiana para o Rio Grande do Sul. Lá, estão os legados daqueles que partiram da Itália em busca de um futuro melhor em nosso país. As vinícolas guardam relíquias que vão desde a história de superação até grandes empreendimentos empresariais de renome nacional. Esse é o caso vinícola Salton. A empresa que começou atuar comercialmente no início do século passado, hoje, administrada pela terceira geração da família, é umas das principais produtoras de espumante do Brasil. A Revista Sabores do Sul foi até o Distrito de Tuiuti, a 15 quilômetros do Centro de Bento Gonçalves, para conhecer a narrativa de luta e sucesso desta família.

Foto: Igor Amaral
Foto: Igor Amaral

A história
A história da Vinícola Salton começa no ano de 1878, na Itália. Foi de lá que saiu o fundador e patriarca da família Antonio Domenico Salton . Instalado em Bento Gonçalves, o italiano começou de forma artesanal a produção de vinhos, aplicando os conhecimentos trazidos de sua terra natal.

Vinícola tem vinhedos espalhados por diversas regiões do estado. Foto: Divulgação
Vinícola tem vinhedos espalhados por diversas regiões do estado. Foto: Divulgação

Em 1910, os irmãos Paulo, Ângelo, João, José, Cézar, Luiz e Antônio deram cunho empresarial aos negócios do pai. Os irmãos passaram a se dedicar à cultura de uvas e à elaboração de vinhos, espumantes e vermutes, com a denominação “Paulo Salton & Irmãos”, no centro de Bento Gonçalves. E a partir daí, começa a história comercial da empresa.

A generosidade da terra
“A uva nasce da generosidade da terra”, assim que o diretor-presidente, Daniel Salton descreve a estima dos produtores com a terra. Hoje, mais de um século depois, a Salton é reconhecida como uma das principais vinícolas do País. Na extensa lista de conquistas destes mais de 100 anos de história comemora o fato de ser familiar e 100% brasileira. Com a terceira geração à frente da empresa, tanto na Unidade em Bento Gonçalves quanto em São Paulo, revela em seus quadros a quarta geração Salton, que promete o mesmo empenho e dedicação com que a empresa foi comandada até agora.

Empresa produz mais 9 milhões de derivados da bebida por ano. Foto: Igor Amaral
Empresa produz mais 9 milhões de derivados da bebida por ano. Foto: Igor Amaral

Aliada a generosidade da terra, a empresa investiu para obter o melhor das videiras. E o investimento rendeu. Presente em mais de 15 países, atualmente, a Salton é líder no segmento de espumantes e produz mais de nove milhões de garrafas de derivados da uva por ano. Toda essa movimentação rende, em média, 300 milhões de reais em faturamento anualmente.

Com olhos no futuro, a vinícola pretende expandir os negócios no exterior nos próximos anos. “Não adianta colocar o chapéu de colono e saudar o passado, nós estamos voltados para o mundo”, é o que garante Daniel Salton.

Destino turístico
A Vinícola Salton, motivada pelo interesse crescente no mundo do vinho, mantém qualificado atendimento ao público e oferece programas customizados de visitação. Fomos conhecer a sede da empresa em Bento Gonçalves, situada em um imponente prédio com decoração antiga. Percorremos as caves e a linha de produção da empresa. O destaque fica por conta da Cave Evolução. Em um labirinto escuro e com música instrumental ambiente, o visitante conhece parte da história da empresa, com objetos e imagens que contam o século de atuação da Salton. Entre eles, o cálice usado pelo Papa Bento XVI quando veio ao Brasil.  Na ocasião, foi servido ao pontífice o vinho Salton Talento.

Cave Evolução é um dos destaques da visitação. Foto: Igor Amaral
Cave Evolução é um dos destaques da visitação. Foto: Igor Amaral

Nessa visita os turistas são surpreendidos por obras de arte, reproduzidas por talentosos artistas da região, que retratam o vinho em diferentes momentos, tapeçarias e mosaicos que ajudam a contar esta bela história centenária.

Cálice usado pelo Papa Francisco. Foto: Igor Amaral
Cálice usado pelo Papa Francisco. Foto: Igor Amaral

Durante o passeio conhecemos o laboratório de produção da Salton. É lá que os enólogos fazem a preparação dos vinhos em busca da excelência.  Tive a oportunidade de produzir o nosso próprio rótulo, que levou 50% Merlot e 50% Cabernet Sauvignon.  Modéstia parte, segundo a avaliação dos profissionais da empresa, a mistura ficou boa.

Nosso vinho ganhou rótulo personalizado. Foto: Igor Amaral
Nosso vinho ganhou rótulo personalizado. Foto: Igor Amaral

Um dos destaques que torna a Salton uma atraente opção turística é a facilidade de se passear pela vinícola. Passarelas aéreas possibilitam ao visitante acompanhar todo o processo produtivo de recebimento, elaboração, engarrafamento e amadurecimento dos produtos.. A cada ano, a vinícola recebe mais de 70 mil turistas. Há três opções de visitação, com preços que variam entre R$10 e R$50.

Decoração da Cave Evolução proporciona sensações e emoções ímpares. Foto: Igor Amaral
Decoração da Cave Evolução proporciona sensações e emoções ímpares. Foto: Igor Amaral

Horários de visitação:
De 2ª a 6ª feira, das 09h às 16h.
Sábados, das 10h às 16h.
Domingos e feriados, das 11h às 16h.
Há possibilidade de agendar horário para grupos.
Mais informações podem ser obtidas no site da Salton.

Vinícola Salton

Rua Mário Salton, 300 – Distrito de Tuiuty
Bento Gonçalves – Rio Grande do Sul
Fone: (54) 2105.1000



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here