Entre os dias 1º e 12 de Dezembro ocorreu a Mostra de Novos Talentos da faculdade de Gastronomia da Unisinos. Na mostra, que serve como instrumento de avaliação para os formandos, alunos do último semestre do curso são desafiados a elaborar um menu degustação com tema livre, utilizando as técnicas aprendidas ao longo dos três anos de duração do curso. Todo o serviço é julgado por uma banca avaliadora, compostas por um jurado técnico – podendo ser um profissional do mercado ou professor-, um representante de Unisinos e um convidado do próprio aluno.

Ao longo dos últimos anos a coordenação do curso vem buscando adaptar o curso à realidade e diversidade brasileira, criando, por exemplo, a ênfase em gastronomia brasileira.  Além disso buscam também dar mais foco às questões de sustentabilidade na culinária, e abordar a gastronomia internacional mais em termos de técnicas. De acordo com uma das coordenadoras do curso, Ágata Morena de Britto, essa forma de avaliação aproxima o aluno da realidade do mercado gastronômico, que está se profissionalizando cada vez mais.

Ainda segundo a coordenadora, outra preocupação constante da coordenação é tornar o curso cada vez mais acadêmico, visando fomentar a pesquisa gastronômica. “Reavaliando esses 10 anos do curso, espero que a gente consiga cada vez mais trazer inovação para o mercado, formar profissionais cada vez mais éticos, técnicos, e que tenham amor pela profissão. E claro, que possamos continuar buscando a excelência no ensino da gastronomia”, completa Ágata.

A revista Sabores do Sul acompanhou a participação de quatro alunos na Mostra de Novos Talentos no dia 10 de Dezembro. Confira como foi.

 Cozinha Italiana – Imigrantes italianos no Rio Grande do Sul – Por Matheus Stapassola, 21 anos.

Matheus Stapassola
Matheus Stapassola

Usando como inspiração a imigração italiana para o Rio Grande do Sul, Matheus Stapassola decidiu representar como os imigrantes italianos que chegavam ao estado se auto sustentavam. Segundo Stapassola, todo o cardápio é elaborado com ingredientes gaúchos, utilizando técnicas italianas. “Com esses pratos quero representar o que eles encontravam quando chegavam no estado”, completa. Em seu serviço, buscou representar em cada um dos oito pratos essa relação. A começar pelo Welcome Drink, uma grappa com leveduras de cerveja, criado pelo próprio aluno, seguido do Couvert, com sabor mediterrâneo (brusquetas de pão de milho com tomate e manjericão), o Amuse Buche, que lembra os colonos gaúchos (espetinho de salame e queijo serrano com redução de vinagre tinto), Entrada Quente (mini abóbora recheada de crispe de copa e azeitona com cama de radiche), 1º prato (talharim de arroz com molho al pesto e sobre coxa desossada com cilindro de palmito – prato harmonizado com espumante moscatel) e 2º (lasanha de berinjela à milanesa com purê de batata doce e bacalhau – prato harmonizado com cerveja wiss Saint Bear). A sobremesa (sorvete de iogurte com mel e gengibre com crocante de caramelo e base de brise) e o café expresso encerram a imersão na imigração italiana para o Rio Grande do Sul.

 

Cozinha Japonesa – Daimu Nipo Fusion ou “Grande Sonho Japonês” – Cristiano Bassani Machado, 20 anos.

Cristiano Bassani Machado
Cristiano Bassani Machado

Graças ao seu amor pela culinária japonesa, Cristiano Bassani Machado decidiu mostrar que nem só de peixe cru vive o Japão. Em sua mostra nipo-brasileira as receitas eram originalmente japonesas, porém com insumos brasileiros. Em seu serviço, composto por sete pratos, Cristiano fez pratos típicos nipônicos, mas inovou, acrescentando ingredientes brasileiros. Por exemplo, no na sopa Missoshiru de Feijão Branco (sopa à base de feijão com tofu e cebolinha), sendo o feijão branco característico da terra brasilis. Os outros pratos do serviço foram o Welcome Drink, uma sakerinha de Kiwi com Takoyaki, acompanhado do  Couvert (bolinho a base de farinha de trigo com polvo), uma salada de Repolho com Asazuke como Entrada (salada de repolho com conservas rápidas de gengibre e rabanete com vinagre), o 1º prato, um Filé de Robalo  ao Molho de Maracujá (filé de robalo grelhado em cama de palha de batata doce com purê de inhame, molho de maracujá e pétalas de calêndula), o 2º prato, Frango Oriental harmonizado com cerveja (tulipa de coxa de galinha com molho picante à base de shoyu, crocante de couve e gergelim torrado). Para encerrar, a sobremesa, um tempura de sorvete de gengibre com calda à base de amora (sorvete frito sob imersão), e um Hojichá (variação de chá verde torrado e com toques caramelados).

 

Lomba Grande – Valorizando os produtores rurais – por João Pinheiro Goldani, 24 anos.

João Pinheiro Goldani
João Pinheiro Goldani

Com o objetivo de valorizar os produtores locais de Lomba Grande, o hamburguense João Pinheiro Goldani desenvolveu um cardápio composto por refeições típicas do bairro de Novo Hamburgo. Ao desenvolver o trabalho de conclusão de Gastronomia, o estudante reviveu as suas memórias e convivências com a cultura local. “Escolhi utilizar produtos orgânicos para valorizar os produtores e também pelo gosto, textura e aroma diferenciados”, contou Goldani. Entre os oitos serviços estavam o Welcome Drink (caipira de cachaça com melancia e cubos de abacaxi com mel, aromatizado com ervas), Amuse bouche (Cuca com nata batida, aromatizada com alecrim e farofa de linguiça de cordeiro com moranga cabotiá), Couvert (Pão de milho com kaschmir temperada com ervas e mel), Entrada (folhas ao vinagrete de maracujá), Primeiro Prato (Ceviche de tilápia temperado com limão siciliano cebola roxa e coentro acompanhadas de batata doce assada e milho cozido), Segundo Prato (Nuca de porco assada na cerveja malzebier com farofa acompanhado de purê de aipim e legumes), Sobremesa (Frutas em compotas, flambadas na cachaça envelhecida, com sorvete de gengibre e plarinê de amendoim), e, por fim, chá de folha de laranjeira com broa.

 

  Um passeio pela infância – por Kellen Luana Siebel, 26 anos

Kellen Luana Siebel,
Kellen Luana Siebel,

Ao buscar o tema da sua mostra, Kellen encontrou a inspiração nas antigas brincadeiras de criança que compartilhava com seus amigos. A montagem dos pratos remetia aos jogos e o serviço da mesa também fez com que os convidados interagissem, como o primeiro prato que veio com uma charada ou o café com balão surpresa para fechar as refeições. O cardápio também contava com oito serviços: Welcome Drink (Groselha, espumante rosé e limão), Amuse Bouche (Mini-hambúrguer sem glúten – pão de queijo, hambúrguer e ketchup de amora), Couvert (Jogo das Varetas – Grissinis coloridos acompanhados de manteiga com ervas), Entrada (Torre de anéis – rodela de legumes tostados com queijo colonial e mix de folhas verdes), Primeiro Prato (O que é, o que é – abóbora de tronco recheada com puré do miolo da abobora e molho de camarão), Segundo Prato (Brincando com as Letras – Filé com farofa de pipoca e massa ao pesto; harmonização Cerveja Weiss Alenda), Sobremesa (Trio de Gostosuras – brigadeiro, sorvete de creme com nozes e tortelete de limão), por fim, café acompanhado de um balão surpresa com chocolate.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here