A mais premiada pâtisserie do Estado está completando uma década. Nestes 10 anos, a doceria de inspiração francesa comandada pelo Chef pâtissier Diego Andino acumula inúmeras premiações, entre elas, a marca de ser oito vezes campeã do prêmio de melhor doce da cidade em eleição da Revista Veja Comer & Beber. Diego assina a criação e execução dos mais de 100 tipos de doces e tortas oferecidos diariamente na loja localizada na Artur Rocha, 795, bairro Bela Vista, em Porto Alegre.
Para celebrar a marca dos 10 anos, o Chef está lançando uma linha exclusiva de aniversário com 10 novas doçuras que serão divididas entre releituras e criações.
Os 5 doces mais vendidos até hoje ganham uma interpretação mais moderna do Chef, que oferece os mesmos em inovadoras versões como o creme inglês de frutas vermelhas que perde a massa sablé e ganha um toque mais leve e sofisticado. Entre as mudanças propostas estão ainda formatos inusitados, decorações com ingredientes diferenciados e sabores renovados. Os outros cinco doces são lançamentos especiais para as festas de fim de ano, exemplo da torta Diamente Branco que leva mousse de chocolate branco, crocante de coco com frutas secas e biscuit galesa.
Entre as ações de 10 anos estão ainda a reforma da loja que terá deck externo de frente pra rua. O modelo foi inspirado nos cafés de Paris, onde as mesinhas e cadeiras ficam dispostas na calçada, e a ampliação do espaço para eventos no Segundo andar da casa.

10403588_331830103673964_2024768472961553525_n

Sobre Diego Andino
Diego é natural de Bueno Aires, o penúltimo de sete filhos da tradicional família de médicos Andino Pavlovsky. Desde criança, adorava preparar os doces das festas familiares com a avó Ema Lerena, de origem francesa, fonte de muitas das receitas que até hoje fazem sucesso na pâtisserie. Mas a história com a gastronomia começou mesmo aos 18 anos.
Desde os 12, Diego jogava no time juvenil de futebol do clube River Plate. Estava prestes a tornar-se jogador profissional quando rompeu o ligamento do joelho e, devido a complicações, afastou-se definitivamente do esporte.
Foi então que dediciu trancar a faculdade de engenharia agrônoma e passou a dedicar-se à arte da pâtisserie. Em pouco tempo já trabalhava junto a um dos grandes nomes da gastronomia argentina, o Chef Francis Mallmann, com quem aprimorou suas técnicas culinárias. Aos 22, embarcou para a Europa em busca de aperfeiçoamento professional. Trabalhau em confeitarias e restaurantes de Madri e Ilha de Majorca. Passados três anos, retornou à América Latina e abriu sua primeira pâtisserie: Duendes e Dulces, em solo patagônico. O espaço logo se tornou point da cidade turística San Martín de Los Andes, distante 100 quilômetros de Bariloche.
Foram muitas outras experiências profissionais entre Buenos Aires, Santiago do Chile e novamente San Martín de Los Andes, sempre com a sua paixão, os doces.
Diego então se muda para Porto Alegre e inaugura uma pequena confeitaria no bairro Moinhos de Vento voltada apenas a revenda de tortas para restaurantes. Com o grande sucesso e procura, cada vez maior pelas suas criações exclusivas, o Chef confeiteiro abre no bairro Mont’Serrat a pâtisserie que leva seu nome, hoje, a mais premiada do Estado.

Por Famintas Comunicação em Gastronomia



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here