COMPARTILHE
Realizado pelo restaurante Nonno Mio em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, sexta edição do Ensina-me a Ser Chef revela no dia4 de outubro (Foto: Divulgação)

Cultivar desde cedo a criatividade, o convívio e o interesse pela gastronomia é o objetivo do projeto gramadense Ensina-me a Ser Chef, que, comemorando sua sexta edição com o engajamento da comunidade local e a participação da Secretaria Municipal de Educação, reúne crianças de 7 a 14 anos para elaborar pratos dignos de um restaurante com os itens que compõem a merenda escolar da rede municipal. Criado e realizado pelo restaurante Nonno Mio, o Ensina-me a Ser Chef leva, na edição 2017, seis de seus cozinheiros para dez escolas de Gramado, muitas delas repetindo a experiência de anos anteriores.

As escolas participantes definidas junto à Secretaria Municipal de Educação recebem os cozinheiros do Nonno Mio para uma temporada de muito sabor e aprendizado, onde os alunos participam desse concurso cujo desafio é produzir o melhor prato utilizando os itens da merenda escolar. Em 2017, o processo durou três meses, começando com a habilitação das escolas em julho, passando por visitas regulares para definições e testes dos pratos e culminando, no próximo dia 4 de outubro, com a escolha da escola vencedora, que terá a oportunidade de apresentar o seu prato na Cozinha Experimental da Rua Coberta durante o 9º Festival de Cultura e Gastronomia de Gramado.

Da cozinha dos pequenos, saem pratos como cordon bleu com mousselini de mandioquinha, ravioli de ovo com espuma de parmesão e risoto de legumes com crispie de alho poró acompanhado de filé e molho de nespera. Para a preparação final dos nove pratos, os alunos se encontram na cozinha profissional do SENAC (Rua São Pedro, 663 – Centro), em Gramado, e têm uma hora para preparar as suas criações, que serão avaliadas por um corpo profissional de jurados formado por Aires Scavone, Leonardo Schreiner, Patrícia Roggerone​ e Pedro Andreis.

Todo o ritual carrega a responsabilidade e a disciplina de um ambiente gastronômico, o que, para Felipe Andreis, diretor do Nonno Mio, não deixa de ser proposital e natural: “É fundamental que seja assim, pois a gastronomia, ainda que normalmente vista de forma poética, não é necessariamente assim: a cozinha é dura, difícil, quente, com os ânimos exaltados. Eles precisam saber dessa condição desde agora. Não é fácil chegar na final e dizer para uma criança de sete anos que ela perdeu, mas tratamos o Ensina-me a Ser Chef como um concurso mesmo, algo sério e verdadeiro”.

Para Josiane Vasconcelos Machado, diretora pedagógica da Secretaria de Educação de Gramado, mais do que uma oportunidade de aprendizado, o Ensina-me a Ser Chef também reforça a questão da oportunidade. “Quem sabe futuros chefs não são descobertos a partir desse projeto? A ideia é muito bem recebida pela comunidade gramadense por oportunizar descobertas como essa, além de apresentar aos alunos a gastronomia da cidade, que, muitas vezes, eles próprios desconhecem ou não usufruem. É uma brincadeira gostosa, mas que também é cercada de desafio, comprometimento e responsabilidade”, conta Josiane.

Conheça os cozinheiros do Nonno Mio que participam do projeto: Cassiano Melo, Edson Luis Oliveira da Costa Júnior, Eduardo Zanatta, Felipe Andreis, Gabriel Pinto Conceição e Jonatas Domingos. Ao longo da sexta edição do Ensina-me a Ser Chef, eles se dividiram entre dez escolas da região: EMEF Presidente Vargas, EMEF Padre Scholl, EMEF Padre Anchieta, EMEF Carlos Barbosa, EMEF Nossa Senhora de Fátima, EMEF Moses Bezzi, EMEF Maximiliano Hahn, EMEF Dr. Carlos Nelz-CAIC, EMEF Vicente Casagrande e EMEF Pedro Zucolotto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here