A rotina de quem convive com restrição alimentar por intolerância ao glúten não é fácil. Isso porque alimentos bem comuns do dia-a-dia, como pães feitos com farinha de trigo, cevada e centeio, massas, bolos, bolachas e biscoitos são feitos com glúten, o que representa sérios riscos para o organismo de portadores da doença celíaca.

Os cuidados não param por aí. Bebidas como a cerveja, molhos, queijos, condimentos, salgadinhos e até mesmo alguns remédios devem ter o rótulo observado para evitar complicações. “O celíaco quando ingere glúten começa a ter alterações gastrointestinais, aftas, inchaços, anemia, cansaço, fadiga excessiva, perda de peso”, afirma Marlise Stefani, nutricionista e diretora da Nutritécnica.

O diagnóstico da doença celíaca deve ser feito por médico, geralmente gastroenterologistas, através de exames laboratoriais, confirmados com exames por imagem e biópsia.

E não tem jeito, a primeira grande opção é a exclusão do trigo, centeio, cevada e aveia da dieta. “É uma doença grave e que deve ser controlada pela alimentação regrada, com restrição total a alguns alimentos”, reitera Marlise.

O mercado de alimentos livre de glúten tem crescido consideravelmente ano a ano. Dados do Ministério do Ambiente indicam que o segmento industrial de alimentos naturais cresce 25% ao ano e a produção de alimentos sem glúten é fatia importante desse número. A Nutritécnica, empresa com 25 anos no mercado, dedica parte de sua produção a este segmento. Na sede da empresa, em São Leopoldo (RS), Marlise montou uma cozinha completa, com equipamentos de última geração, em ambiente totalmente isolado do contato com glúten. “Sabemos que o glúten é volátil e fica no ar e nos utensílios. Por este motivo, decidimos montar uma cozinha especial, só para esse preparo”, conta a nutricionista. Com área de estocagem, produção e armazenamento exclusivo, a Nutritécnica assegura não só qualidade ao consumidor celíaco, mas principalmente segurança do consumo saudável.

O cardápio da Nutritécnica

O menu produzido pela Nutritécnica considera a produção de pratos que um celíaco normalmente não pode ingerir, sempre livre do glúten. “As pizzas e os pães são os preferidos e é imensamente gratificante para o portador da doença celíaca poder comer alimentos que as demais pessoas comem tranquilamente” conta Marlise.

Além das pizzas e pães de variados sabores, o cardápio contempla biscoitos, salgados, panquecas, quiches e sobremesas.

Por: Due Assessoria



1 COMENTÁRIO

  1. Caraca, legal o artigo bem explicado, gostei.

    Muito legal mesmo, bem explicado tirou minhas duvidas.

    Obrigaduuuuu

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here