Por Sabina Fuhr

Lorita4
Espaço Loritinha. (Foto: Sabina Fuhr)

Com sete anos de existência, o Lorita Restaurante se reinventou.  Sua proprietária e chef, Roberta Horn Gomes  teve a ousadia de propor algo inédito por estas bandas: abrir seu reduto gastronômico ao público apenas 10 dias por mês.
A agenda é divulgada pelo mailing direcionado aos clientes, no site e no Facebook do Lorita ao final de cada mês, anunciando a temporada seguinte. A mídia também se encarrega de espalhar a notícia.

Lorita8
Detalhes não faltam no Lorita Restaurante. (Foto: Sabina Fuhr)

A casa propõe serviço de jantares, por vezes temáticos, intervenções de música ao vivo, encontros gastronômicos com aulas e imersões na cozinha uma vez ao mês. Também dedica alguns dias para resgatar os pratos mais pedidos ao longo da história do Lorita como arroz de pato, haddock, camarões na chapa, caldo peruano, risoto de cordeiro e damasco, linguado indiano, entre outras nostálgicas delícias.

Lorita
Pães artesanais com azeites são servidos como couvert. O da foto é de alecrim. (Foto: Sabina Fuhr)

A ideia de limitar os dias de portas abertas surgiu para que Roberta, que além de comandar as panelas do Lorita, ainda atende pacientes em seu consultório médico, suprisse a necessidade que sente de estudar mais, viajar, aprender, experimentar, testar, provar, criar. Também pudesse dar mais atenção aos eventos fechados que com frequência ocorrem no Lorita.

A primeira vez que participamos desta nova proposta da casa foi em setembro do ano passado e o cardápio foi inspirando em flores e frutas.  A reserva estava marcada para as 20h30.  Ao chegarmos fomos encaminhados a uma mesa no Espaço Jardim. A composição da parreira, com flores, velinhas, toalhas leves e delicadas enchem de charme este espaço.  A cada olhar em volta, uma nova descoberta, um novo encanto.

Decoração do Espaço Jardim do Lorita Restaurante. (Crédito: Sabina Fuhr/SDS)
Decoração do Espaço Jardim do Lorita Restaurante. (Foto: Sabina Fuhr)

Para começar a refeição, pão quentinho de alecrim e azeite chileno. Como entrada, apostamos na Panelinha de Cogumelos Defumado ao Maracujá e Camembert. Aromática e deliciosa. Aguardamos o Prato Principal, bebericando o vinho Cartagena Sauvignon Blanc, da Casa Marin (Chile).

Nossa entrada: Panelinha de Cogumelos Defumado ao Maracujá e Camembert
Nossa entrada: Panelinha de Cogumelos Defumado ao Maracujá e Camembert. (Foto: Sabina Fuhr)
Vinho Cartagena Sauvignon Blanc, da Casa Marin (Chile) (Crédito: Sabina Fuhr/SDS)
Vinho Cartagena Sauvignon Blanc, da Casa Marin , Chile. (Foto: Sabina Fuhr)

Sem muita pressa os pedidos chegaram. Camarões perfumados, elaborados com pimentões em decantado de frutas e curry sobre fondant de mandioquinha ao coentro. Isso que eu chamo de comfort food! O outro prato igualmente encantador foi o Robalo ao Molho de Coco e Rosas com Amêndoas e Shitake sobre Arroz Jasmim e Selvagem, Temperado com Ervas e Romãs. Uma explosão de sabores. A esta altura, tivemos que pedir outro vinho para seguir o jantar: Veo Grande Chardonnay Viognier, da Vinhedos Errazuriz Ovalle (Chile).

Prato Principal: Camarões perfumados, elaborados com pimentões em decantado de frutas e curry sobre fondant de mandioquinha ao coentro. (Crédito: Sabina Fuhr/SDS)
Prato Principal: Camarões perfumados, elaborados com pimentões em decantado de frutas e curry sobre fondant de mandioquinha ao coentro. (Foto: Sabina Fuhr)
Prato Principal: Robalo ao Molho de Coco e Rosas com Amêndoas e Shitake sobre Arroz Jasmim e Selvagem, Temperado com Ervas e Romãs (Crédito: Sabina Fuhr/SDS)
Prato Principal: Robalo ao Molho de Coco e Rosas com Amêndoas e Shitake sobre Arroz Jasmim e Selvagem, Temperado com Ervas e Romãs. (Foto: Sabina Fuhr)
Vinho Veo Grande Chardonnay Viognier, da Vinhedos Errazuriz Ovalle (Chile) (Crédito: Sabina Fuhr/SDS)
Vinho Veo Grande Chardonnay Viognier, da Vinhedos Errazuriz Ovalle, Chile. (Foto: Sabina Fuhr)

Para fechar a noite, provamos o Sorvete de Alecrim com Banana Caramelada e Hortelã e o Sorvete de Café com Nozes e Morangos. Perfeitos! Como cortesia a chef Roberta ainda mandou duas taças de espumante.

Sorvete de Alecrim com Banana Caramelada. (Foto: Sabina Fuhr)
Sorvete de Alecrim com Banana Caramelada. (Crédito: Sabina Fuhr/SDS)
Sorvete de Café com Nozes. (Foto: Sabina Fuhr)
Sorvete de Café com Nozes. (Crédito: Sabina Fuhr/SDS)

Terminamos o jantar por volta das 23h30, mas antes de ir embora conferimos as obras em exposição no salão principal do Lorita. É de praxe a casa abrir espaço para trabalho de artistas locais. O atendimento da casa continua primoroso. Equipe atenta e eficiente. Nitidamente a chef Roberta está mais livre, mais leve. Feliz! E seus clientes também!

Em outubro retornamos ao Lorita e o cardápio estava ainda melhor do que o oferecido nos 10 dias do mês de setembro.  Confere só as fotos:

Lorita2
Berinjea confit com manjericão, gorgonzola e pesto. (Foto: Sabina Fuhr)
Lorita3
Linguado ao tomatinho, pinholi, damasco e vinho branco, com oliva e batata em perfume de Tortufo Bianco. (Foto: Sabina Fuhr)
Lorita9
Spaguetti di Frutti de Mare al Tortufo bianco, camarão, polvo, lula, em oliva, coentro e mascarpone. (Foto: Sabina Fuhr)
Lorita6
Crème Brûlée. (Foto: Sabina Fuhr)
Lorita7
Frutas com mousse de café e calda de tâmaras. (Foto: Sabina Fuhr)

Em fevereiro de 2015 abre ao público de 18 a 28. Já em março, a chef Roberta promete abrir todas as quartas, quintas, sextas e sábados! Reservas pelo telefone (51) 3264-6000.

Lorita
www.loritarestaurante.com.br
Porto Alegre/RS
Rua Castro Alves, 678
Fone: (51) 3264-6000

 



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here