Em 10 anos, o Vale dos Vinhedos, o pioneiro e principal destino de enoturismo no Brasil, registrou 98% de incremento no fluxo de visitantes, saltando de pouco mais de 200 mil em 2010 para quase 400 mil no ano passado. Por sua vez, Mendoza, polo enoturístico situado na vizinha Argentina, a cada ano recebe 800 mil turistas.

O potencial econômico e social ligado ao “turismo do vinho”, que movimenta uma cadeia de produtos, serviços, empregos e oportunidades, será debatido por profissionais e autoridades envolvidas no segmento no seminário “Enoturismo no Brasil: Potencial e Oportunidades de Desenvolvimento”. A atividade será promovida pelo Departamento de Ordenamento do Turismo (DEOTur) do Ministério do Turismo (Mtur) e o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), no dia 04 de novembro, durante o 28º Festuris Gramado – Feira Internacional do Turismo.

Das 15h às 18h30min, autoridades governamentais, empresários e especialistas apresentarão dados sobre o segmento com o intuito de fomentar o enoturismo brasileiro e instigar discussões sobre o tema. Está prevista no encontro a participação do ministro do Turismo, Marx Beltrão.

“Com o seminário, buscamos despertar o enoturismo, para que ele seja melhor aproveitado, e que, através dele, possamos receber mais turistas. Temos viajado pelo mundo, buscando investimentos para o turismo brasileiro. Precisamos pensar em ações para atrair mais a população, além de aproximar investidores dos produtores”, reflete o diretor do Departamento de Ordenamento do Turismo, Rogério Antonio Cóser.

“A ação pretende fomentar novos investimentos nas regiões enoturísticas do Brasil. E, nessa parceria com o Ministério do Turismo, queremos alinhar e inserir o enoturismo como área estratégica da pasta”, observa o gerente de Promoção do Ibravin, Diego Bertolini.

Após o seminário, o Ibravin promoverá degustação de rótulos de vinhos e espumantes, mostrando a diversidade e potencial das  regiões vitivinícolas brasileiras.

Saiba mais

O “turismo do vinho” vem despertando cada vez mais interesse na população nacional e estrangeira, que é motivada pela apreciação do sabor e aroma dos vinhos e das tradições e cultura das localidades que produzem a bebida. Além de proporcionar experiências sensoriais, através dele, os turistas movimentam e impulsionam a economia da região.

Segundo a Associação dos Produtores de Vinhos Finos do Vale dos Vinhedos (Aprovale), em 2015, 397.529 mil visitantes passaram pelo principal destino enoturístico do Brasil, o Vale dos Vinhedos. O aumento em relação ao ano de 2010 foi expressivo: 98%. Desse montante, 92% dos turistas eram brasileiros, vindos, especialmente, das regiões Sul e Sudeste. Os 8% de estrangeiros foram representados, principalmente, por norte-americanos, franceses, alemães, italianos, portugueses, uruguaios e argentinos, que vieram em busca de vivências em torno da cultura do vinho.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here