Ossobuco com polenta. Fotos: Igor Amaral

Por Igor Amaral –

Cozinhar é como um espetáculo de teatro ou dança, é preciso muito ensaio, preparação, dedicação e amor. Na hora da apresentação, o friozinho na barriga toma conta do cozinheiro ou ator. Mas no final, o aplauso compensa toda a entrega. Cozinhar é a arte de misturar sabores e aromas e obter uma obra que encanta paladares.  É uma brincadeira de criança, com responsabilidade de adulto. Cozinhar exige não só o amor e os dons, mas acima de tudo técnica.

A Revista Sabores do Sul foi convidada para o almoço harmonizado dos alunos de Organização de Banquetes e Eventos II do Curso Superior de Tecnologia em Gastronomia da Universidade Feevale, de Novo Hamburgo.  Os acadêmicos prepararam um menu em homenagem aos 141 anos da imigração italiana no Rio Grande do Sul.

Petit tatin de tomate cereja e manjericão.
Petit tatin de tomate cereja e manjericão.

A turma, composta por 26 acadêmicos, planejou, durante três meses, com a orientação do professor Edemilson Pujol, todos os aspectos de um grande evento, como organização do tema, cardápio, harmonização com vinhos, entretenimento e convidados. Foram servidos aos convidados três entradas, dois pratos principais e uma sobremesa. Todos harmonizados com vinhos da Serra Gaúcha.

Creme de moranga cabotiá.
Creme de moranga cabotiá.

Para a comissão que organizou o evento, composta pelos acadêmicos Teresinha Backes Piccinini e Alex Ramalho Casali, a comida italiana é um legado que os imigrantes trouxeram para o Rio Grande do Sul. “Sua influência pode ser sentida tanto econômica quanto culturalmente no Estado, por isso pensamos nessa homenagem”, afirma Teresinha.

Rondelli de espinafre e ricota.
Rondelli de espinafre e ricota.

O cardápio do almoço foi o seguinte:
Amouse bouche: Panelas de minicaprese, com harmonização do Chardonnay Miolo 2014;
Entrada fria: Petit tatin de tomate cereja e manjericão, com Merlot  Reserva Aurora 2014;
Entrada quente: Creme de moranga cabotiá, com Aurora Varietal Branco;
1º prato principal: Rondelli de espinafre e ricota, harmonizado com Pinot Riesling Miolo 2014;
– 2º prato principal: Ossobuco com polenta, acompanhado de Tanat 2013 Miolo;
– Sobremesa: Crostata italiana de frutas vermelhas, com Moscatel Casa Perini

Crostata italiana de frutas vermelhas.
Crostata italiana de frutas vermelhas.

A paixão pela cozinha movimenta essa turma e todos os outros acadêmicos em gastronomia da Feevale, com cuidado ímpar, atentos aos detalhes, eles fizeram jus à homenagem que é merecida aos imigrantes italianos que tanto contribuíram como o nosso estado. Todos os detalhes foram pensados, da recepção até a sobremesa. No fim do almoço, foram aplaudidos de pé pelos presentes, mais que um bater palmas, o trabalho dos alunos foi um aplauso com todos os cinco sentidos daqueles provaram suas comidas. Com dom, amor e adquirindo técnica, essa turma leva nota 10.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here