Foto: Gilmar Gomes

A Dal Pizzol estreia na realização de evento enogastronômico a céu aberto. É o Dal Pizzol Day Festival que acontece neste sábado, 11 de fevereiro, com a degustação de vinhos e espumantes, com o acompanhamento de hambúrgueres, sanduíches, porções de massas, batatas e frios numa parceria com a Estação Café Blauth. O cenário não podia ser melhor: o Ecomuseu da Cultura do Vinho, na Rota Cantinas Históricas, em Bento Gonçalves, com suas áreas verdes e lagos.

 Serão nove horas para curtir as atrações do evento que inicia às 12h e segue até às 21h. Os vinhos e espumantes Dal Pizzol e as comidinhas serão harmonizados com a boa música das bandas Blue Label e Dan Ferreti e DJs especiais. Na programação, exposição de carros antigos e a participação de moto clubes da região. Ingressos no local a R$ 15, com direito a uma taça personalizada com uma dose de vinho ou espumante ou suco de uva.

“Quem gosta de vinho, espumante, comidinhas rápidas e boa música terá aqui uma tarde para apreciar esses prazeres em meio à natureza”, explica o enólogo Dirceu Scottá. Segundo ele, os vinhos e espumantes poderão ser adquiridos em taça ou em garrafa. Saindo do tradicional, opções gourmet a cargo do chef Cesar Chies da Estação Café Blauth, que valoriza o sabor com o uso de ingredientes selecionados.

Em caso de chuva o evento será transferido. Informações pelo telefone (54) 3449.2255 ou pelo e-mail dalpizzol@dalpizzol.com.br.

O lugar
O Dal Pizzol Day Festival terá como cenário o Ecomuseu da Cultura do Vinho, na Rota Cantinas Históricas, em Faria Lemos, interior de Bento Gonçalves. São 80 mil metros quadrados de área num ambiente privilegiado pela natureza com uma diversificada coleção botânica de espécies nativas, exóticas, ornamentais, frutíferas e medicinais, todas identificadas e catalogadas. Pavões, cisnes negros, galinhas de angola,  marrecos e gansos vivem livres no local.

Objetos, fotos, documentos e centenas de garrafas de vinhos compõem a riqueza do local, que abriga desde 1974 a Dal Pizzol Vinhos Finos, vinícola com pouco mais de 40 anos. São 235 garrafas nacionais e estrangeiras, vinhos produzidos na África do Sul, Argélia, Armênia, Bolívia, Canadá, China, Japão e Coréia. Na sala de exposições está a garrafa de vinho brasileiro mais antigo, de 1937, período em que não havia rótulos. Garrafões empalhados, uma coleção de saca-rolhas, ânforas de origem italiana, entre outros, também podem ser observados.

Outra preciosidade encontrada no Ecomuseu da Cultura do Vinho, em especial aos amantes da uva e vinho, é uma das três maiores coleções de uvas privada do planeta e a maior da América Latina, com cerca de 400 variedades. Ao lado, também podem conhecer uma réplica do primeiro vinhedo construído pelos imigrantes, a partir de 1875, todo em madeira e sem fios de arame.

A história da Dal Pizzol também pode ser contada por meio da Enoteca, uma antiga fornalha da olaria da família guarda os vinhos elaborados pela vinícola desde sua fundação. Durante o Dal Pizzol Day Festival, o público terá acesso a sala de exposições, varejo e o primeiro vinhedo, além de poder conferir de perto o Vinhedo do Mundo e onde está localizada a Enoteca.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here