Como o forno do futuro vai assar nossa comida?
Como o forno do futuro vai assar nossa comida?
O futuro dos alimentos vai mudar significativamente com a chegada dos fornos inteligentes

O futuro chegada para todo mundo, em todas as áreas. É praticamente impossível achar um lugar ou uma atividade profissional, ou mesmo de lazer, que não tenha sido afetada com a chegada da tecnologia e das novas possibilidade de lidar com uma máquina. Na cozinha não é diferente. A forma como o forno elétrico para assar está revolucionando o ato de cozinhar é algo incrível.

O forno inteligente desenvolvido pela empresa Whirlpool, avaliado em cerca de US$ 800 faz parte de uma nova geração de utensílios de cozinha que não apenas identifica o que você está tentando fazer, mas também mostra a melhor maneira de cozinhá-lo.

Usando uma combinação de visão de máquina e algoritmos de cozimento, esses dispositivos podem ajudar quem se aventura em preparar algo na cozinha proporcionar jantares mais rapidamente e com sabor sofisticado, ainda que as panelas não sejam sua companhia mais frequente.

Como na maioria dos aparelhos “inteligentes”, o que separa os fornos inteligentes dos fornos de bancada mais convencionais é sua conexão; conecte-os à sua rede Wi-Fi e você pode controlá-los usando um aplicativo para smartphone. Além de alertá-lo quando a comida estiver pronta, esse aplicativo também vem com receitas que podem informar automaticamente ao forno a temperatura e o tempo corretos para uma refeição.

Esses fornos, que usam elementos de aquecimento na parte superior e inferior de suas câmaras, podem executar várias tarefas, como assar, assar, fritar, desidratar, revisar e reaquecer alimentos.

Mas o recurso matador em um dispositivo de próxima geração como esse é a câmera dentro do forno. No mais básico, essas câmeras permitem que você espie dentro do forno usando o telefone para ver se esse bife está dourado, sem ter que abrir a porta do forno e deixar o calor escapar.

Além disso, os algoritmos, vistos com tanta frequência em conversas sobre redes sociais e afins, também chegou à cozinha. Por estarem usando algoritmos, os fornos podem ser tão exigentes quanto um sous-chef.

Um algoritmo para fazer uma pizza pode especificar o cozimento por convecção a 375 graus Fahrenheit por 5 minutos, um cozimento padrão a 400 F por 5 minutos, de volta ao cozimento por convecção e depois grelhar por 30 segundos. Tudo de maneira automática. Além disso, um sensor de partículas, um sensor de umidade, dois sensores de temperatura e uma sonda com cinco termômetros vistoriam o que você está prestes a comer.

No futuro, empresas que lidam com tais aparelhos querem integrar ainda mais o ato de cozinhar e o compartilhamento de informações. Uma das metas está na parceria com chefs de cozinha mundialmente reconhecidos, que poderão disponibilizar vídeos para cada comprador de um forno inteligente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here