Natural de Guaporé, no Rio Grande do Sul, Maurício Olmi se formou em gastronomia pela Unisinos e morou dois anos na Itália. Antes de se aventurar no mundo das panelas, o chef chegou a cursar biologia e dar aulas. Mas, inquieto, foi orientando por um professora a mudar de curso.

Hoje, Olmi comanda o restaurante Lucca Casa do Chef, inaugurado em junho de 2013, ao lado das chefs Lucilia Agrifoglio e Caroline Martin. O local foi reconhecido pelo Revista Sabores do Sul, em 2015, como o Melhor Menu de Almoço de Porto Alegre. 

Quando e por que você decidiu ser chef?  Ser chef é uma consequência. A posição que ocupo na cozinha é de chefia, mas tenho cozinheiro como profissão. Decidi ser cozinheiro quando entrei no curso de gastronomia, antes disso, cursava biologia, dava aula de educação ambiental para crianças, e em certo momento uma professora disse que eu tinha perfil de profissional da cozinha, pela minha hiperatividade. Fiquei com aquilo na cabeça, e comecei a pesquisar sobre cursos. Quando entrei em uma cozinha profissional, tive certeza que não queria mais sair de lá.

Quais chefs te inspiram? Vários profissionais me inspiram, uns pela técnica, outros pela criatividade e outros pela postura. Mas tenho um carinho muito grande por Massimo Bottura (Chef italiano que comanda o Oteria Francescana, eleito o melhor restaurante do mundo), espero um dia, ainda ter a oportunidade de trabalhar com ele.

Quais são as suas influências na gastronomia? A Itália é muito presente na minha trajetória, venho de família italiana, então cresci com a abundancia de comida de vó. Quando morei na Itália, pude ver de perto a importância dos ingredientes em qualquer que seja a preparação. Também gosto muito de pesquisar tendências na gastronomia, tentar aplicá-las ao meu estilo de cozinha.

 Qual ingrediente não pode faltar na sua cozinha?  Ovo. É um coringa.

E aquele que não entra de jeito nenhum? Amido de milho e óleo de soja, porque são ruins.

Que restaurante frequenta quando está de folga?  Tenho o costume de cozinhar em casa nas minhas folgas. Mas gosto de ir a restaurantes de amigos, que sei do carinho que eles tem pela cozinha, além da qualidade da comida.

Na Cozinha, qual o principal erro que se pode cometer? Não provar o que se cozinha, e não saber trabalhar em equipe.

Para você, o que é tendência em gastronomia atualmente? O respeito pelo ingrediente. Os cozinheiros querem saber de onde vem os seus insumos, se os produtores estão preocupados com o processo de produção. Isso naturalmente faz com que nosso trabalho final seja mais completo e verdadeiro.

Uma harmonização perfeita? Red Ale, churrasqueira com cordeiro e vegetais.

Quais os planos para o futuro? Poder viver bem e ser reconhecido pelo meu trabalho.

Se você soubesse que morreria hoje, qual seria a última refeição?  O nhoque da mãe. E de sobremesa, o Semifreddo de zabaione do Fabrizio, meu ex chefe na Itália.

Rua General Couto de Magalhães, 1195
Fone: (51) 3013-1505
www.restaurantelucca.com.br



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here