COMPARTILHE
Foto: João Ricardo

Ex-participante do reality gastronômico da Globo “Fecha a Conta no Mais Você”, que foi ao ar em fevereiro de 2017, sob o comando da apresentadora Ana Maria Braga, Rodrigo Huffel é hoje um dos mais requisitados chefs da capital gaúcha. Formado em administração de empresas, ele alia os conhecimentos acadêmicos com a realidade da cozinha, tais como: organização e planejamento. E para contar suas experiências e preferências como personal chef, ele é o entrevistado desta semana no 11 perguntas.

Quando e por que você decidiu ser chef? Formado em Administração de Empresas, com especialização em Marketing e Vendas, sempre mantive com a cozinha uma intensa paixão. Desde a infância, quando era escoteiro, assumia a cozinha e preparava refeições para um grande número de pessoas. Aos 18 anos, comecei a transformar a paixão em estudos, sempre foi obcecado por pesquisar, testar, lia muitos livros e tudo que envolvia a culinária. Foi neste momento que tive os seus primeiros contatos com uma cozinha mais técnica e passei a produzir pratos de chef’s renomados da culinária.

Em meados de 2007, após concluir a formação em Administração de Empresas, cheguei à conclusão de que o meu “dom” natural era a culinária.  Passei a cozinhar profissionalmente, sem deixar de lado as lições que trouxe da formação acadêmica: método e organização de trabalho, gestão de pessoas, valorização do cliente, gestão de custos, entre outros, tudo faz parte do dia a dia do Chef Huffel.

Quais chefs te inspiraram? Tenho alguns Chefs que me inspiram muito, algumas pessoas locais aqui da minha região que estou sempre acompanhando, lendo, curtindo seus trabalhos e feitos, pois, percebo que a paixão pela cozinha corre pela veia, respiram a arte da Culinária e fazem do seu dia-a-dia um motivador para quem quer trilhar este caminho, são eles Floriano Spiess e Graciela Martins. Agora, tem uma outra pessoa que eu gosto muito, Francis Mallmann, uma referência em preparo de carne, muito adepto ao modo rústico de assar a carne, carrega muito a veia argentina no modo de preparo e esse modo de assar me atrai muito, faço muitos assados para meus clientes utilizando de suas técnicas.

Quais são as suas influências na gastronomia? Tenho muita influência da comida típica Uruguaia e Argentina, principalmente o Assado deles, na minha opinião são os melhores no assunto.

Qual ingrediente não pode faltar na sua cozinha? Legumes, porque eles dão o toque de cor e sabor que completam um bom prato, uso muito nos meus Assados, Paellas, Risotos e muito mais.

E aquele que não entra de jeito nenhum? O que não uso de jeito ingredientes como ovo em pó, molho de tomate industrializado, batata em pó e coisas deste tipo, porque o verdadeiro sabor que deve prevalecer sempre.

Que restaurante frequenta quando está de folga? Gosto muito de frequentar os restaurantes, pub e bares da Cidade Baixa, vejo muito empreendedor novo, cheios de energias, de novidades. Lá vejo muita simplicidade e perfeição na comida, vejo muita novidade e inspiração que motiva empreender na área.

Na Cozinha, qual o principal erro que se pode comer? Joga na grelha, se der errado, ainda assim vai ficar bom.

Para você, o que é tendência em gastronomia atualmente? Vejo muita tendência na simplicidade, pessoas com paixão fazem comida boa, não precisa ser mirabolante para ficar bom, “menos é mais” muitos dizem isso e concordo.

Uma harmonização perfeita? Força de vontade, gostar do que faz, inspiração, leitura, pesquisa e um bom vinho carménère.

Quais os planos para o futuro? Tenho muita vontade de abrir uma casa especializada em Assados “Parrilla” e “Patagônico” bem típico.

Se você soubesse que morreria hoje, qual seria a última refeição? Nossa, certamente a Galinhada da minha mãe e o Feijão que meu pai fazia, são sabores que vou levar para vida toda, ninguém faz igual.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here